Logo IC
CRIANÇA

Programação do Itaú Cultural para crianças segue híbrida, para quem quiser se entreter presencialmente ou online

Compartilhe

Este final de semana marca o encerramento da atual temporada do IC para Crianças, dedicada ao circo e comandada pelo palhaço, ator e malabarista Duba Becker – a próxima estreia em 23 de abril, focada no teatro. Para se despedir, ele faz no sábado, 9, uma live na página de Youtube da organização, às 11h. No domingo, 10, presencialmente, na calçada da organização, é realizada a segunda apresentação da performance Impermanência, com a dançarina de Popping recifense Hullipop. Ela faz duas entradas – às 13h e às 15h –, cada uma com 15 minutos de duração.

No formato on-line, em www.itaucultural.org.br e www.youtube.com/itaucultural, segue em cartaz, Lasanha e Ravioli em A Branca de Neve. A peça das palhaças que lhe dão o nomefaz uma releitura da história clássica, com direção de Fernando Philbert.

IC para Crianças

Para a despedida, Becker planeja contar com faz algumas das brincadeiras que ensinou durante estas 10 semanas. Entre elas, habilidades circenses, como diferentes modalidades de malabares, magica, acrobacia, equilíbrio, palhaçaria, mímica e parada de mão.

Na nova temporada, as crianças e famílias brasileiras entrarão no mundo do teatro. Com a arte educadora Jessica Nascimento, poderão se aprofundar em processos lúdicos de criação de bonecos, cenários e figurinos, para compor uma pequena história autoral feita por cada participante.

O projeto IC para Crianças é desenvolvido pelo Núcleo de Educação e Relacionamento da organização. Criado no início da pandemia para atender a demanda dos pequenos em casa, ele é hoje uma ferramenta acessível e democrática, que pode ser acessada por crianças de todo o Brasil. No ar sempre aos sábados e com temporadas temáticas, nele educadores e artistas ensinam novas possibilidades de brincadeiras, de maneira leve, educativa, divertida e lúdica.

Arte na Rua

O Popping que marca a performance de Hullipop, é uma dança urbana, criada na cidade de Fresno, na Califórnia, em 1970, sobre a técnica de rapidamente contrair e relaxar os músculos para causar um empurrão no corpo do dançarino, visto como uma batida. Nesta apresentação, ela explora, por meio das batidas da dança, um corpo moldável, que revela contrastes a cada ciclo e aprende a aceitar a impermanência da vida, dos processos e das pessoas.

Palco Virtual

Como parte da comemoração de três décadas de atividade ininterrupta das palhaças Lasanha e Ravioli, as atrizes Ana Barroso e Monica Biel produziram, com apoio do edital Rumos Itaú Cultural, de 2019-2020, a versão on-line da peça Lasanha e Ravioli em A Branca de Neve, com direção de Fernando Philbert.

O clássico conto de Charles Perrault é apresentado através do humor crítico e sob a ótica particular das palhaças. O vídeo mostra as clowns em sua casa e durante a gravação no estúdio, mesclando cenas do conto e de bastidores. Desde 1990, Ana Barroso e Monica Biel desenvolvem seu trabalho com base na adaptação de contos de fadas e sua transposição para a cena através da linguagem de clowns. A partir de personagens e histórias amadas pelas crianças, tratam de questões do seu cotidiano, com o distanciamento necessário para que elas possam exercitar seu olhar crítico, sem deixar de estimular a fantasia.

A dupla utiliza diversas técnicas como uso de máscaras, manipulação de bonecos, elaborados figurinos, improvisação e palhaçaria, além de um jogo aberto e comunicativo com as crianças. Segundo as atrizes, os contos de fadas são um tema inesgotável e uma forma de falar de assuntos universais como o medo, o desconhecido, a amizade, o amor, os desafios, as relações familiares, o preconceito, a coragem, a cumplicidade, a solidariedade.

Sobre os participantes

Duba Becker é malabarista, acrobata e palhaço. O artista já se apresentou em países, como Alemanha, Portugal, Espanha e Argentina, e realizou temporada com seus números no Circo Gaia em espaços voltados para a arte, como o Sarau do Charles e diversos festivais de circo e espetáculos de rua pelo país.

Como professor, ministrou cursos de Iniciação Circense, Oficinas de Introdução à Arte do Malabarismo e oficinas de confecção de malabares. Integra desde 2003 a Cia Suno, companhia fundada em 1998 por um grupo de amigos que sonhavam criar um núcleo de pesquisa cênica na cidade de Santos.

Além de se dedicar à arte circense nestes anos de existência, a Cia Suno assinou a coreografia da comissão de frente das Escolas de Samba X9 Santista, Gaviões da Fiel e Rosas de Ouro. Também foi convidada pelo Ministério do Turismo e Embratur para representar a arte circense brasileira em Lisboa, Madrid e Argentina. 

Hullipop é natural de Recife, dançarina, performer, pesquisadora, professora de dança e produtora cultural. Desde 2012 aprofunda seus estudos nas danças urbanas com foco no Popping, assim como nas danças Boogaloo e Animation. Atualmente faz parte do Coletivo Corpo de Lama, de Pernambuco, onde ministra aulas, produz campeonatos e batalhas de Popping, rodas e eventos de formação, fomentando assim a cena local recifense e nacional do gênero. Feminista, enfatiza a emancipação feminina na cena e atua como uma das administradoras do grupo virtual Elektras Boogie, grupo de rede nacional que tem o intuito de reunir e potencializar dançarinas ao redor do Brasil, com treinos e rodas de dialogo, além de outras atividades mensais. Morando em São Paulo desde janeiro deste ano, encontra-se em processo de montagem como uma das intérpretes criadoras no espetáculo Ciclos, curvas e outras perspectivas, da companhia de danças urbanas Discípulos do Ritmo e em processo de montagem de sua apresentação solo Impermanências.

Ana Barroso e Monica Biel se conheceram no teatro O Tablado, no Rio de Janeiro, nas aulas de Maria Clara Machado. A partir daí, seguiram por caminhos diferentes, Monica Biel foi estudar em Paris, onde cursou a École de Théatre Mime et Mouvement Jacques Lecoq e o curso de Philippe Gaulier. Ana Barroso foi aluna de Rubens Correia e Aderbal Freire-Filho, entre outros, e trabalhou com o grupo Teatro Due Mondi, na Itália. A dupla se reencontrou no Centro de Demolição e Construção do Espetáculo, em 1989, dirigido por Aderbal Freire-Filho, grupo que integrou e onde atuou em diversos espetáculos. Deste reencontro, nasceu o desejo de voltar a fazer teatro para crianças e desenvolver uma linguagem autoral, tanto dramatúrgica quanto cênica. Ao longo dos anos, a dupla produziu diversos espetáculos, que obtiveram excelentes críticas, muitos prêmios e indicações.

SERVIÇO:

IC para Crianças – live de encerramento

Dia 9 de abril, às 11h

Em www.youtube.com/itaucultural

Classificação: livre

Palco Virtual

Lazanha e Raviolli em A Branca de Neve

Até 1 de maio

Duração: 26 minutos

Em www.youtube.com/itaucultural e www.itaucultural.org.br

Classificação: livre

Arte na Rua

Hullipop

Dias 10, 17 e 24 –  domingos, às 13h e 15h

Duração: 15 minutos

Local: calçada do Itaú Cultural – Avenida Paulista, 149

Classificação: livre

Itaú Cultural

www.itaucultural.org.br

www.twitter.com/itaucultural
www.facebook.com/itaucultural

www.youtube.com/itaucultural