O circo conduz vasta programação on-line do Itaú Cultural em fevereiro, com espetáculos, webinário, oficinas e lançamento de livro
CRIANÇA LAZER TEATRO

O circo conduz vasta programação on-line do Itaú Cultural em fevereiro, com espetáculos, webinário, oficinas e lançamento de livro

Compartilhe

De 6 a 27 de fevereiro, o Itaú Cultural convida o público de todo o país a se conectar na programação on-line realizada pelo instituto, que ao longo do mês mergulha no universo do circo através de espetáculos e reflexões a respeito dessa arte. Durante boa parte de fevereiro, o Youtube e o site da instituição, e a plataforma Zoom se transformam em picadeiros por onde passam artistas contemporâneos e do circo de lona, convidados que têm suas histórias pessoais e familiares diretamente ligadas ao circo, e pensadores e pesquisadores que mantêm essas memórias vivas. O astro central e inspirador dessa movimentação é o empreendedor Benjamim de Oliveira, palhaço cuja vida, obra e trajetória conduzem a atual exposição da série Ocupação, em cartaz na sede do Itaú Cultural, em São Paulo, até o dia 13 de março.

Essa grande lona virtual abriga de 6 a 27 de fevereiro temporada de espetáculo no Palco Virtual de Cênicas no Youtube www.youtube.com/itaucultural e bate-papos no Zoom, com ingressos reservados via Sympla no site do Itaú Cultural www.itaucultural.org.br, onde, no mesmo período, o hotsite da Ocupação Benjamim de Oliveira www.itaucultural.org.br/ocupacao/benjamim-oliveira exibe espetáculo, documentário e 18 vídeos sobre 150 anos depois, quem são xs Benjamins do agora?.

Em paralelo, do dia 8 ao 13, o canal da instituição no Youtube abriga também o webinário Memória e Reinvenção – o que mantém o circo vivo?, com debates, lançamento de livro, oficinas e a apresentação circense Benjamim de Oliveira – Legado e Continuidade, encerrando o evento, na qual o Circo Zanni, sua banda e sua trupe dividem a cena com artistas diversos de diferente vertentes estéticas.

Múltiplos palcos

As atividades têm início com o já tradicional Palco Virtual de Cênicas no Youtube, que a partir do dia 6 de fevereiro (domingo), às 9h, exibe o espetáculo Aquele momento em que…, do elenco paulista Doutores da Alegria. A peça se volta ao lado artístico e cidadão do palhaço que vive e trabalha na saúde pública.

No dia 27, último dia da temporada do espetáculo, integrantes do Doutores da Alegria participam de um bate-papo mediado pela produtora do Itaú Cultural Regina Medeiros, sobre Aquele Momento em que… A conversa acontece no Palco Virtual no Zoom, programação que no dia 26 aborda Benjamin – O filho da Felicidade, espetáculo da Cia. Trilha de Teatro. No encontro, que tem mediação de Natalia Souza, também produtora da instituição, reúne o elenco da Trilha de Teatro e o artista Heraldo Firmino.

Circo na rede

Já de 8 a 27 de fevereiro, o público confere um intenso material disponibilizado no hotsite da Ocupação Benjamim de Oliveira, abrigado no site do Itaú Cultural www.itaucultural.org.br/ocupacao/benjamim-oliveira, na programação 150 anos depois, quem são xs Benjamins do agora?. A atividade é composta por um espetáculo, um documentário e 18 vídeos de artistas, entre grupos, trabalhos solos e circos itinerantes, que criaram cenas inéditas em vídeos de até cinco minutos, exclusivamente para a programação.

Benjamin – O Filho da Felicidade, da paulista Cia. Trilha de Teatro, aborda a biografia do Benjamim de Oliveira, homem negro, palhaço, ator, compositor, ensaiador, figurinista, autor, produtor e um dos criadores do circo-teatro brasileiro. Com direção de Miriam Vieira, dramaturgia de Ronaldo Fernandes e orientação de Nelson Baskerville, a peça aborda, ainda, o protagonismo preto e discute sobre a aposentadoria dos artistas, a velhice e o abandono.

A tradição circense brasileira conduz, ainda, o documentário Circo-teatro Irmãs Ferreira, em processo de construção que também pode ser conferido na programação. Ele narra a trajetória da família Ferreira, que ingressa no circo no final da década de 1940 e se constitui como um circo-teatro familiar atuante nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. O filme retrata a presença e importância do circo-teatro no interior do país.

Lona virtual

Os atos seguintes são de pura diversão e emoção com os vídeos curtos que conectam o espectador diretamente com o picadeiro. Dos clássicos números circenses, o público confere Arte e Adrenalina no Globo da Morte, com os paulistas Rodrigo Robattini e Ludmila Robattini – conhecidos como os Irmãos Robattini; Número de Malabares, com o artista Thiago Gomes, do Circo dos Anões, de Pernambuco; e Bambolês, no qual esse artigo é manipulado pela paulista Thalissa Stevanovich, sexta geração circense de sua família.

Os números seguem com Show Swing do Equilibrista, de Bruno Edson, o Homem Foca, também de São Paulo, que equilibra bolas e taças; com Rithelle Alves, do pernambucano Circo Itinerante Alves, apresentando série de contorcionismo; e Duo Araújo, no qual os paraenses Erverton Figueiredo e Priscilla Araújo exibem agilidade destreza e pontaria no número de chicote.

A Paraíba mostra sua tradição circense com as apresentações de O Homem Pássaro, com o artista Daniel Velasque, do Montagem Circo, apresentando número de faixa olímpica, e de Disney Circo – O circo da Família Vidal, onde a sua trupe apresenta 10 números tradicionais de circos itinerantes, em um misto de tradição e invenção contemporânea.

A palhaçaria também se faz presente com Pinguim e seu Piano Engarrafado, uma divertida serenata em um piano de garrafas feito pelos baianos Mestre Pinguim e Carlos Daniel, assim como a produção gaúcha Entre Palhaços e Parafusos, da Quimera Criações Artísticas e Grupo Signatores, que narra a história de um homem surdo, negro e periférico trabalhador de uma fábrica, que sonha em ser artista de circo. Já em O Despacho, o palhaço carioca WillWill vai em uma encruzilhada fazer um despacho.

Há, ainda, dois vídeos dedicados ao homenageado na Ocupação. Um deles é Um Beijo para Benjamim, no qual o Circo Teatro Palombar, de São Paulo, demonstra o afeto de artistas de escolas de circo social, da arte de rua e do circo teatro por Benjamim de Oliveira. O segundo é Seu Negro: Outros Benjamins, vídeo no qual o artista carioca João Carlos Artigos vê sua trajetória e do homenageado cruzadas ao texto Meu Negro, do poeta Ricardo Aleixo.

A série traz, ainda, vídeos com reflexões para além da tradição, como Planeta Xuca, com Cia Fundo Mundo, de São Paulo, fazendo a manipulação de fogo para satirizar embates identitários recorrentes na comunidade LGBTQIA+. Já Prot[Agô]nistras, do também paulista Coletivo PROT {AGÔ} NISTAS, tem pretas e pretos celebrando suas existências, conquistas e anunciando o poder que se propaga pelas artes e outros topos.

Em Um grito de liberdade, o artista piauiense Maurício José da Silva aborda a amplitude da palavra resistência em números de movimentos, equilíbrio, força e habilidades circenses. Malogro, da trupe da Cia Los Circos Los, inspira-se em números acrobáticos clássicos da década de 1940 e 1950 para falar de ascensão, queda, insistência e vontade de tentar mais uma vez. Por fim, Sufoco, de Renato Ribeiro, é um número de palhaço que expõe a mão invisível do racismo.

Reflexões, história, prática e show

Para expandir pensamentos, habilidades e olhares, a programação apresenta de 8 a 13 de fevereiro o webinário Memória e Reinvenção – o que mantém o circo vivo?, com debates, oficinas e apresentações artísticas que se dividem entre o Youtube e o Zoom.

A mesa de abertura As Artes Circenses e as Encruzilhadas Étnico-raciais acontece no dia 8, às 20h, reunindo o artista carioca João Carlos Artigos, a atriz, palhaça e arte-educadora mineira Juliene Lellis e o pesquisador baiano Reginaldo Carvalho da Silva (BA). A mediação é da atriz brasiliense Ana Luiza Bellacosta.

No dia seguinte, no mesmo horário, a mesa Memória e Reinvenção – O que mantém o circo? reúne a artista e pesquisadora Erminia Silva, co-curadora da Ocupação Benjamim de Oliveira, e o dramaturgo Luis Alberto de Abreu, tendo como mediador Daniel Lopes, que coordena com Erminia o site www.circonteudo.com. O encontro marca, ainda, o lançamento da reedição do livro Circo-Teatro: Benjamim de Oliveira e a teatralidade circense no Brasil, uma parceria do Itaú Cultural com a editora Martins Fontes (confira o release específico do livro no material anexado).

No dia 10, a palhaça e atriz Giulia Copper é a mediadora de Gênero e circo – quais as possibilidades de existência?, mesa que reúne a travesti e pesquisadora Vulcânica Pokaropa, a artista cearense Sâmia Bittencourt e o palhaço, ator, dramaturgo, roteirista e poeta Giovanni Venturini. As ações da Palhaçaria em Territórios de Vulnerabilidade Social e Saúde Mental são o tema do debate do dia 11, com Aline Moreno, do Palhaços Sem Fronteiras, Andréa Macera, do Teto, Trampo e Tratamento, e Ronaldo Aguiar, do Doutores da Alegria, responsável pela mediação.

O fim de semana abre com a mesa Memórias e Experiências Audiovisuais no Circo, no sábado, dia 12, que tem a participação de Murilo De Paula, integrantes do Circo-teatro Irmãs Ferreira, e da cineasta e palhaça Mariana Gabriel, diretora de Minha Avó era Palhaço. A mediação é da diretora e pesquisadora baiana Paula Gomes.

A programação fecha no domingo, dia 13, às 19h, com Benjamim de Oliveira – Legado e Continuidade, um grande espetáculo de variedades que o Itaú Cultural celebra a vida e obra de um dos maiores artistas da história do circo brasileiro. Transmitido ao vivo da lona do Circo Zanni, em São Paulo, a trupe anfitriã e sua banda recebem artistas diversos de diferentes vertentes, para evidenciar a qualidade artística circense, sua multiplicidade e constante reinvenção técnica e estética.

Aos que quiserem se aproximar das atividades formativas, a programação oferece duas oficinas: Encontros com Bufões – Caminhando pelas Margens, na qual a atriz e professora Bete Dorgam visita nos dias 10 e 11 a história dos bufões, explorando possibilidades práticas com a máscara, e Dramaturgência – ressignificando a estética dos corpos circenses, nos dias 12 e 13, com a ator Giovanni Venturini abordando a trajetória e a estética dos corpos circenses, desde o freak show até o circo contemporâneo.

SERVIÇO:  

Programação paralela – Ocupação Benjamim de Oliveira

Confira a programação completa no material anexado. 

Palco Virtual

YouTube – espetáculos

De 6 a 27 de fevereiro

No Youtube do Itaú Cultural www.youtube.com/itaucultural  

Zoom – bate-papos

Dias 26 e 27 de fevereiro

Pela plataforma Zoom. Ingressos via Sympla.

Mais informações em: www.itaucultural.org.br  

150 anos depois, quem são xs Benjamins do agora?

Peça, documentário e vídeos disponíveis de 8 a 27 de fevereiro

No hotsite da Ocupação Benjamim de Oliveira:

www.itaucultural.org.br/ocupacao/benjamim-oliveira

Webinário Memória e Reinvenção – o que mantém o circo vivo?

Debates, lançamento de livro e oficinas

De 8 a 13 de fevereiro

No Youtube do Itaú Cultural www.youtube.com/itaucultural

Itaú Cultural 

[http://about:blank/]www.itaucultural.org.br 

[http://about:blank/]www.twitter.com/itaucultural 

[http://about:blank/]www.facebook.com/itaucultural 

[http://about:blank/]www.youtube.com/itaucultural 

Informações para a imprensa:

Conteúdo Comunicação   

Cristina R. Durán: (11) 9 8860 9188   

cristina.duran@conteudonet.com 

Larissa Corrêa: (11) 9 8139-9786 / 9 9722 1137  

larissa.correa@terceiros.itaucultural.org.br 

Mariana Zoboli: (11) 9 8971 0773  

mariana.zoboli@conteudonet.com  

Roberta Montanari: (11) 9 9967 3292  

[http://about:blank/]roberta.montanari@conteudonet.com    

Vinicius Magalhães: (11) 9 9295 7997  

[http://about:blank/]vinicius.magalhaes@conteudonet.com   

Programa Rumos Itaú Cultural:  

Carina Bordalo: (11) 9 8211 6595  

carina.bordalo@terceiros.itaucultural.org.br 

www.conteudocomunicacao.com.br 

www.twitter.com/agenciaconteudo 

www.facebook.com/agenciaconteudo