“Era Pra Ser Um Stand Up”- Nova montagem da comédia levanta uma discussão pertinente e atual – o conflito entre o humor e o drama
TEATRO

“Era Pra Ser Um Stand Up”- Nova montagem da comédia levanta uma discussão pertinente e atual – o conflito entre o humor e o drama

Compartilhe

“Era Pra Ser Um Stand Up” é uma comédia romântica sobre o embate entre o comediante de stand up Lelê Sampaio, que possui um show de humor ácido, com referências sexuais obscenas, e Rossana, uma atriz de companhia de teatro, adoradora dos textos clássicos e ativista de várias causas sociais. A temporada vai acontecer no Teatro Vannucci, no Shopping da Gávea, de 23 de agosto a 19 de outubro, sempre às 20h.

A história conta o embate entre dois personagens: Ao tentar ingressar na companhia teatral de Rossana, Lelê terá que provar que stand up também é uma forma de humor válida para ocupar as salas de teatro, enquanto Rossana terá que lidar pela primeira vez com alguém fora de seu “mundinho colorido do teatro”, com uma formação diferente, ao ponto de possuir um emprego em um banco de investimentos para garantir o sustento. Será que eles irão conseguir superar essas diferenças?

De forma bem humorada, a peça levanta questões comuns nos dias de hoje, sem fazer julgamentos, nem levantar bandeiras. O conflito entre a atriz profunda e o ator de stand up são a deixa para o embate. A eterna rixa ente o drama e a comédia dão o tom dessa montagem, que promete tirar muitas gargalhadas da plateia, mostrando que é possível se divertir refletindo também.

A nova montagem do espetáculo, de Pedro Henrique Vasconcellos, que foi encenado pela primeira vez em janeiro de 2016, no teatro Cândido Mendes, sofreu ajustes e traz novo elenco: estrelado por Aarhon Pinheiro e Bia Guedes, sob a direção de Wendell Bendelack.

Wendell ressalta que apesar de a primeira montagem do texto ter sido recente, foi necessário tomar certos cuidados: “Passou pouco tempo, mas fizemos ajustes necessários. Em termos que hoje poderiam ser vistos como machistas, por exemplo. Pode não parecer, mas, em três anos muita coisa mudou e avançou nesse sentido”. 

Impossível não se identificar quando uma das personagens chega ao teatro e fala para a plateia: “Falaram que viriam e vieram mesmo, hein. Hummm, sei. Lista amiga!” Num outro momento, a fala da atriz, que curte uma peça mais profunda, é marcada pela repetição, como se fosse um mantra: “falo alto, claro e projetado”. O ator de stand up também não economiza nas piadas “Sim. A peça tem palavrão!”, avisa de imediato. 

“Muitos comediantes de stand up não sabem, mas eles interpretam um personagem: eles mesmos. Isso é feito de forma intuitiva, utilizando as técnicas do stand up para acontecer. O teatro, assim como qualquer arte, detém técnicas”, opina Aarhon.  “Amo e acredito em qualquer tipo de arte. Cada um se identifica mais com uma parte, em especial, mas se arriscar um pouco em todas elas é muito agregador. Poder opinar por experiência própria é diferente” reforça Bia.

Serviço:

“Era pra ser um stand up”

Texto: Pedro Henrique Vasconcellos

Elenco: Aarhon Pinheiro e Bia Guedes

Direção: Wendell Bendelack

Temporada: 23 de agosto a 19 de outubro de 2019

Sessões: Sexta a Domingo – às 20h (Em outubro não haverá sessão aos domingos)

Local: Teatro Vannucci

Endereço: Rua Marques São Vicente, 52 (Shopping da Gávea – 3º andar)

Telefone: (21) 2274-7246

Bilheteria: de terça-feira a domingo das 14h às 22h

Classificação: 14 anos

Gênero: Comédia

Preço: R$80, (inteira) e R$40, (meia)

Duração: 70 minutos

Capacidade: 425 lugares