São Paulo recebe a mostra “Vidas Irlandesas: O Cinema de Alan Gilsenan” Gratuita, de 15 a 18 de agosto, na Cinemateca Brasileira

Compartilhe

Acontece na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, de 15 a 18 de agosto, a mostra cinematográfica “Vidas Irlandesas: O Cinema de Alan Gilsenan”, com curadoria de Beatriz Kopschitz Bastos e Lance Pettitt. A programação gratuita apresenta ao público brasileiro cinebiografias diversas, assinadas pelo renomado diretor irlandês Alan Gilsenan.

São documentários biográficos sobre a vida de importantes poetas, dramaturgos, artistas e psiquiatras irlandeses, tais como W. B. YeatsPaul DurcanTom MurphyLiam ClancySean Scully e Ivor Browne. As obras contemplam, ainda, personalidades irlandesas inseridas na história e cultura da Irlanda e da América do Sul, como Patrick Pearse, Roger Casement e Eliza Lynch.

A abertura, no dia 15 de agosto (quinta-feira), será com a exibição do filme W. B. Yeats: uma visão – e incluirá, também, o lançamento do livro Vidas irlandesas: o cinema de Alan Gilsenan (PPGI/UFSC e Insular, 2019), organizado por Beatriz Kopschitz Bastos e José Roberto O’Shea. O diretor Alan Gilsenan estará presente em todas as sessões da mostra.

Premiado cineasta, escritor e diretor de teatro irlandês, Alan Gilsenan dirigiu mais de trinta filmes para o cinema e a televisão, incluindo as cinebiografias desta mostra: O fantasma de Roger Casement (2002)Cante para sempre (2003)Paul Durcan: a escola escura, 1944-1971(2007)The Yellow Bittern: A vida de Liam Clancy (2008)A tela maldita (2009)Os escritos de Pearse (2010)Eliza Lynch: Rainha do Paraguai (2013)W. B. Yeats: uma visão (2014) e Encontros com Ivor (2017)

“Vidas irlandesas: o cinema de Alan Gilsenan” explora as possibilidades de o cinema representar biografias com perspectivas paralelas àquelas de escritos históricos e convencionais, de maneira criativa e questionadora, com foco em alguns dos títulos mais desafiadores do diretor. Todas as sessões são gratuitas e os ingressos serão distribuídos com uma hora de antecedência ao início da exibição dos filmes.

Confira a programação completa:

B. YEATS: UMA VISÃO (15/08, às 19h30)

O filme é uma resposta ao vasto conjunto da obra do célebre escritor irlandês, vencedor do prêmio Nobel, W. B. Yeats, recorrendo a um formato experimental: filme-poema. Utilizando somente palavras de Yeats, o filme leva o espectador em uma viagem cinemática através da imaginação do autor, o que estabelece esse documentário como uma biografia não convencional. Pouco é realmente conhecido da complexa vida do escritor, apesar de seu perfil popular e sua função turística e cultural. Yeats imaginou sua própria vida nas páginas, criando o próprio roteiro, um aspecto que o filme encapsula pela imersão em sua obra.

Ficha Técnica

Direção: Alan Gilsenan

Ano de Produção: 2014

Cromia: Colorido

Duração: 65’

Formato de Exibição: Digital

Formato Original: DCP

Título Original: A Vision: A Life of W. B. Yeats

País de Origem: Irlanda

ENCONTROS COM IVOR (16/08, às 19h)

Um documentário sobre a vida e a obra de Ivor Browne, o renomado psiquiatra irlandês, que tem sido visto como uma presença central no contexto da saúde mental na Irlanda. Seu trabalho pioneiro, e muitas vezes controverso, em favor daqueles que não têm voz, é mundialmente conhecido. O filme captura a essência de Browne, abordando temas como o tratamento excessivo de doenças psiquiátricas por meio de drogas e os limites da terapia. Mediante uma representação fílmica peculiar e desafiadora, o retrato de uma figura cheia de energia e compaixão é delineado, oferecendo uma esperança inovadora no cenário da saúde mental.

Ficha Técnica

Direção: Alan Gilsenan

Ano de Produção: 2017

Cromia: Colorido

Duração: 82’

Formato de Exibição: Digital

Formato Original: DCP

Título Original: Meetings with Ivor

País de Origem: Irlanda

 PAUL DURCAN: A ESCOLA ESCURA, 1944-1971 (16/08, às 21h)

Documentário no qual o poeta Paul Durcan relembra os eventos de seus primeiros vinte e sete anos de vida, enquanto recita trechos de seus poemas. Entrevistas de Durcan em um estúdio são entrecortadas com sua poesia e pensamentos, cenas de filmes caseiros, fotografias e imagens impressionistas. O poeta discute temas como sua infância em Dublin, a relação com seus pais – em especial, a convivência problemática com o pai – suas experiências em uma instituição mental, as amizades, o casamento e as inspirações artísticas, entre outros assuntos que caracterizaram seu trabalho poético nos anos iniciais de sua carreira.

Ficha Técnica

Direção: Alan Gilsenan

Ano de Produção: 2007

Cromia: Colorido

Duração: 55’

Formato de Exibição: Digital

Formato Original: Digibeta

Título Original: Paul Durcan: The Dark School, 1944-1971

País de Origem: Irlanda

CANTE PARA SEMPRE (17/08, às 18h)

O filme apresenta um retrato extremamente pessoal e poético do dramaturgo Tom Murphy, autor de peças marcantes no teatro irlandêscontemporâneo. A abordagem temática propõe um olhar aprofundado sobre um homem discreto atrás de um mito público, um enigma interpretado por meio do sofrimento que envolve e inspira suas realizações. O lado obscuro e complexo da personalidade de Murphy é levado em consideração no documentário, observando o status do dramaturgo no cenário teatral irlandês e, simultaneamente, demonstrando que suas obras provêm de uma fonte de inquietações e depressão.

Ficha Técnica

Direção: Alan Gilsenan

Ano de Produção: 2003

Cromia: Colorido

Duração: 55’

Formato de Exibição: Digital

Formato Original: Digibeta

Título Original: Sing on Forever

País de Origem: Irlanda

A TELA MALDITA (17/08, às 19h30)

Uma jornada que mostra as conexões entre o mundo do boxe e da arte, o filme tem como foco capturar as especificidades do pugilismo e seu apelo duradouro, ao mesmo tempo em que sobrepõe a presença da arte nesse universo, abordando o processo criativo do artista plásticoirlandês, Sean Scully. As conversas e discussões no documentário, de certa forma, reforçam a herança convencional e patriarcal de homens que reconstroem a memória das histórias de boxe. Contudo, tal discurso é interrompido por diferentes intervenções, como, por exemplo, o uso da arte abstrata, a inserção de vozes incomuns no contexto e imagens de paródia. A composição do filme é eclética e tem o objetivo de apresentar uma interpretação incomum do mundo do boxe e da arte.

Ficha Técnica

Direção: Alan Gilsenan

Ano de Produção: 2009

Cromia: Colorido

Duração: 55’

Formato de Exibição: Digital

Formato Original: Digibeta

Título Original: The Bloody Canvas

País de Origem: Irlanda

THE YELLOW BITTERN: A VIDA DE LIAM CLANCY (17/08, às 21h)

O filme mapeia a notável ascensão à fama dos irmãos Clancy e Tommy Makem, considerados tanto como a verdadeira personificação da música tradicional popular irlandesa quanto como a representação dos excessos da cultura irlandesa nos palcos. Apesar disso, suas canções fazem parte da trilha sonora da nação irlandesa. O documentário conta a história dos músicos, desde o começo, no condado de Tipperary, até a década de 1960, quando ultrapassaram os Beatles em vendas de discos e influenciaram artistas como o jovem Bob Dylan e Pete Seeger. A narrativa se concentra na vida pessoal de Liam Clancy, o mais jovem dos irmãos, e seu lado obscuro e problemático, uma força potente na criação de mitos que envolvem o legado musical irlandês.

Ficha Técnica

Direção: Alan Gilsenan

Ano de Produção: 2008

Cromia: Colorido

Duração: 120’

Formato de Exibição: Digital

Formato Original: Digibeta

Título Original: The Yellow Bittern: The Life and Times of Liam Clancy

País de Origem: Irlanda

OS ESCRITOS DE PEARSE (18/08, às 17h)

O filme oferece uma montagem dramática dos escritos de Patrick Pearse, figura notável na cultura irlandesa e na história do Levante de Páscoa, na Irlanda, em 1916. A narrativa constrói uma visão artística sobre a vida e a morte do ícone nacional irlandês, refletindo acerca de sua controversa presença. O emprego de imagens de arquivo é extenso no filme, além do uso de narrações dos escritos criativos de Pearse. Sem intenções didáticas ou conclusivas, o filme aborda a vida e o trabalho da famosa figura da história irlandesa através de uma perspectiva artística, explorando seu impacto emocional na sociedade.

Ficha Técnica

Direção: Alan Gilsenan

Ano de Produção: 2010

Cromia: Colorido

Duração: 51’

Formato de Exibição: Digital

Formato Original: Digibeta

Título Original: Ó Pheann An Phiarsaigh

País de Origem: Irlanda

ELIZA LYNCH: RAINHA DO PARAGUAI (18/08, às 18h30)

O documentário conta a história da irlandesa Eliza Lynch, a “rainha do Paraguai”, abordando assuntos como fome, guerra e riqueza, assim como relações familiares, amor e perda. Apesar de historicamente ter obtido status de heroína da América do Sul, Lynch é pouco conhecida, o que torna o filme uma importante obra na restauração da memória nacional. Ao explorar a relação de Lynch com o ditador paraguaio Francisco Solano López, o filme inclui a história da devastadora guerra entre o Paraguai e os países vizinhos – Brasil, Argentina e Uruguai – a qual dizimou grande parte da população paraguaia. Por meio de uma mescla de entrevistas e reencenações da vida de Lynch, o documentário resgata a humanidade da figura irlandesa no contexto histórico internacional.

Ficha Técnica

Direção: Alan Gilsenan

Ano de Produção: 2013

Cromia: Colorido

Duração: 82’

Formato de Exibição: Digital

Formato Original: Digibeta

Título Original: Eliza Lynch: Queen of Paraguay

País de Origem: Irlanda

O FANTASMA DE ROGER CASEMENT (18/08, às 20h)

O documentário explora a trajetória de Roger Casement, uma figura notável na história da Irlanda devido a seu ativo envolvimento com questões políticas e sociais, sobretudo durante o Levante da Páscoa, em 1916. O filme, em duas partes, narra primeiramente a vida de Casement até sua prisão em 1916, retratando sua infância e seu trabalho como Cônsul e ativista humanitário no Congo e na Amazônia. A segunda parte tem como foco a prisão e execução de Casement, além do aparecimento dos “diários negros” e da discussão acerca de sua autenticidade. O documentário reflete sobre a complexidade da vida de Casement e sobre memória nacional e veracidade histórica. 

Ficha Técnica

Direção: Alan Gilsenan

Ano de Produção: 2002

Cromia: Colorido

Duração: 112’

Formato de Exibição: Digital

Formato Original: Digibeta

Título Original: The Ghost of Roger Casement

País de Origem: Irlanda

Serviço: Vidas Irlandesas: o cinema de Alan Gilsenan

Local: Cinemateca (Lgo. Sen. Raul Cardoso, 207, Vila Clementino)

Telefone: (11) 3512-6111

Quando: 15 a 18 de agosto

Ingressos: Gratuito, retirada na bilheteria com 1h de antecedência ao início da exibição

Ar condicionado

Acessibilidade