Trupe Benkay apresenta o espetáculo de dança Sons D’Oeste dia 2 de junho no Sesc Parque Dom Pedro II
DANÇA

Trupe Benkay apresenta o espetáculo de dança Sons D’Oeste dia 2 de junho no Sesc Parque Dom Pedro II

Compartilhe

Como parte do projeto (Re)Existência do Povo Negro –  que, por meio de diálogos e ações reflexivas, busca o fortalecimento e o reconhecimento das lutas,

conquistas e manifestações da população negra, o Sesc Parque Dom Pedro II apresenta o espetáculo de dança Sons D’Oeste com a Trupe Benkady.

Gratuito, sem retirada de ingressos, a apresentação acontece na Tenda Múltiplo Uso, dia 2 de junho, domingo, 15 horas.

Sons d`Oeste experimenta timbres da natureza e une diferentes instrumentos de percussão em cena, trabalhando ritmos tocados no passando e vivenciados

no presente. Uma conversa entre os ritmos e movimentos tradicionais da cultura mandingue, com ênfase nas etnias Malinké, Baga e Sussu, da região da Guiné

Conakry, reconhecida mundialmente por seus balés.

Com dança e música tradicional, o trabalho traça, sob a ótica deste peculiar povo do oeste africano, um cenário das situações sociais mandingues, dentre as

quais algumas também são encontradas no Brasil, revelando as grandes semelhanças existentes, ainda nos dias de hoje, entre nossa cultura e uma das nossas

culturas de origem, a rica cultura africana. A dança é inspirada nos rituais cerimoniais dos povos da Guiné nos quais a música e a dança fazem parte do cotidiano,

avendo danças, cantos e ritmos específicos para cada ocasião social como batismos, iniciações, casamentos, trabalho no campo.

A Trupe Benkady foi fundada em 2010 pela dançarina e coreógrafa Flavia Mazal, pesquisadora da cultura Mandingue que, através de estudo aprofundado,

coreografou releituras das danças tradicionais dos balés da Guiné Conacri e formou o grupo de dança africana. A pesquisa do grupo também busca interpretar a

co-relação existente no corpo africano e brasileiro – imbuído de África – percebendo as diferenças e principalmente a similaridade genética nas intenções dos movimentos da dança.

Em termos históricos e sociais, a importância do trabalho é mostrar, através da dança africana, o encontro de uma manifestação sócio cultural da diáspora africana com o indivíduo

afro-brasileiro, que em sintonia com sua ancestralidade absorve o movimento de forma fluida, e através desta conexão fortalece seus vínculos étnicos, de identidade e reforça o

respeito e valorização da cultura negra como um todo.

Sobre SESC Parque Dom Pedro II

Espécie de oásis na região do centro histórico da cidade (em processo de revitalização), um amplo terreno ao ar livre chama a atenção de quem passa, entre o Mercadão,

a zona Cerealista e o Catavento. Com instalações bem equipadas,  o espaço (doado pela Prefeitura de São Paulo) do SESC Parque Dom Pedro II tem

programação cultural e esportiva, de quarta a domingo e feriados, das 10 às 18 horas, tudo de graça. Veja abaixo a programação. 

Link de vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=-HYXvIUd9FQ

Ficha Técnica

Concepção e Direção: Flávia Mazal

Dançarinos: Flávia Mazal, Nathalia Freitas, Rafael Rodrigues, Ton Moura e Victor Dias

Músicos: Hiles Moraes, Leandro Santos, Rharo Pitelli e Rogério Nascimento

Produtor: Kelson Barros


Para roteiro

Sons d’Oeste – Trupe Benkay.

Dia 2 de junho, domingo, das 15 às 16h

Na Tenda Múltiplo Uso. Livre.  Grátis. Sem retirada de ingressos.

SESC Parque Dom Pedro II
Praça São Vito, s/n – Brás
Horário de funcionamento: De quarta a domingo e feriados, das 10h às 18h. 
Telefone: (11) 3111-7400