Eduardo Dussek, Juan Alba e Ana Deriggi cantam CAZUZA na Tupi or Not dia 1/9

Tupi or Not Tupi, casa de shows eleita como a de melhor acústica da cidade, pelo Guia da Folha de S. Paulo, cria projetos musicais únicos, especiais. Depois da homenagem a RITA LEE, no show com Ná Ozzetti, Blubell e Ana Deriggi, em julho, em agosto o tributo é para CAZUZA. Para lembrar toda a poesia e a força das músicas do cantor e compositor que faria 60 este ano, a casa apresenta show com três  artistas de personalidade bem diferentes: o amigo EDUARDO DUSSEK, o ator/cantor JUAN ALBA e a roqueira paulista ANA DERIGGI. O show tem arranjos de FABIO TAGLIAFERRI e no acompanhamento grandes músicos do quilate de MARIO MANGA, FERNANDO NUNES, KUKI SCOLARSKI e DANIEL NAKAMURA. No repertório, canções maravilhosas desse músico e poeta que marcou toda uma geração e que tem um legado que continua completamente atual :PRO DIA NASCER FELIZ, CODINOME BEIJA-FLOR, MAIOR ABANDONADO, BETE BALANÇO, O NOSSO AMOR A GENTE INVENTA, FAZ PARTE DO MEU SHOW, entre outras.

Sobre os artistas

Eduardo Dusek – Carisma, tempo de comédia, habilidade em improvisar e um controle absoluto da cena. Aos 40 anos de carreira, o cantor, compositor e pianista carioca, é uma espécie de “primo mais velho” do irreverente rock brasileiro dos anos 1980. O artista foi MPB, roqueiro, popstar, romântico e hoje se dedica a pesquisar e renovar ritmos de outros carnavais. Parceiro de João Penca e dos Miquinhos Amestrados e também de Leo Jaime (autor do seu hit Rock da Cachorra, que começa com “troque seu cachorro por uma criança pobre”), Eduardo Dussek começou a tocar piano aos 9 anos de idade. Aos 17 ele dividia espaço numa república com a trupe do emblemático grupo teatral Asdrúbal Trouxe o Trombone. Em 1973, Dussek foi escalado como pianista no espetáculo Desgraças de uma Criança, que trazia no elenco Marieta Severo, Marco Nanini e Wolf Maia. O espetáculo foi um sucesso e permitiu que no ano seguinte ele passasse a se apresentar em shows-solo.

O jeito performático do artista rendeu um convite feito por Nelson Motta para que  Dussek participasse do disco de As Frenéticas, de 1978. Em 1980, foi chamado para o 1º Festival da Nova Música Popular Brasileira. Ele apareceu em rede nacional cabeludo e com asas de anjo para cantar Nostradamus, música apocalíptica em que um sujeito acorda de ressaca e percebe que o mundo está acabando. Assim, ele acabou virando sucesso naquela década quando ainda assinava com o sobrenome de batismo, Dussek. O cantor, compositor e instrumentista se voltou mais para a MPB nos anos 90 e foi sempre reiventando sua carreira de modo irreverente e com diversas referências. Como ator, ele já marcou presença em dezenas de produções de teatro, cinema e televisão. Em 2015, Dussek atuou na novela I Love Paraisópolis (TV Globo) como Armandinho, um playboy falido, mentiroso e divertido. Desde 2017, após a morte de seu pai, ele pinta quadros como uma forma de “terapia”.

 

Juan Alba – Juan Pedro Martinez Alba Júnior é um ator, apresentador e cantor brasileiro. Conhecido por seus papéis na TV, Juan Alba está em cartaz com o musical Chaplin, ao lado de  Jarbas Homem de Mello e Paulo Goulart Filho. O ator interpreta o irmão mais velho Sidnei Chaplin. Também tem outras passagens por musicais baseados em clássicos da sétima arte como New York New York, de Martin Martin Scorsese, em 1997, e Mulheres à beira de um ataque de nervos, de Pedro Almoldovár, em 1988, encenados em 2011 e 2015, respectivamente. Nos últimos anos Juan vem se dedicando à música com shows.

 

Ana Deriggi – Alma de roqueira, com postura de palco e atividade, Ana Deriggi é cantora, violonista, uma voz única, uma expert em rock antigo, que toca com um monte de gente bacana. É musicista auto-ditada, envolvida com música desde criança. Compõe desde oa 15 anos. Em 2000 participou do festival de música “FICO” (realizado no Via Funchal e Ginásio do Ibirapuera) onde tirou primeiro lugar como melhor intérprete. Em 2002 fez o curso de teatro amador da Oficina dos Menestréis, onde atuou cantando e tocando na peça Noturno, de Oswaldo Montenegro. Em 2004, se formou em locução e radialismo pelo Senac. Em 2005, compôs a trilha do curta-metragem Anonimato. em 2006, passou a ter aulas de canto e música com o mestre e amigo Vainer Dias Gomes. Amante do rock antigo, passou a dedicar-se totalmente  a tudo o que é antigo ou que soa antigo, num projeto que começa dos 20’s aos 70’s, passando pelo blues e algumas atualidades voltadas ao jazz atual.

Serviço

Tupi or Not Tupi – Rua Fidalga 360, Vila Madalena, tel. 3813-7404. Capacidade: 100 lugares. Compra de ingressos pelo sitewww.tupiornottupi.net Classificação: Livre. Acesso a deficientes. Todos os cartões de crédito e de débito. Serviço de valet terceirizado. www.tupiornottupi.netHorário dos shows  quintas às 21h, sexta e sábado às 21h30. Sobre a casa – O espaço aberto em março de 2017 trabalha em duas frentes: música no palco e pratos da cozinha brasileira nas mesas. A cozinha tem assinatura do chef Alexandre Romano. A Tupi or not Tupi fica no coração da Vila Madalena. É uma casa construída na década de 1950, em um terreno de 500 metros quadrados, sem muros e com pequenos ambientes que levam a um salão principal com capacidade para 100 pessoas sentadas. Conta com projeto de design de Lee Dawkins, supervisão acústica de Clemente Zular e equipamentos do Estúdio Loop. A Tupi or not Tupi é hoje considerada uma das casas com melhor acústica na cidade de São Paulo.

Sobre a casa

O espaço aberto em março de 2017 trabalha em duas frentes: música no palco e pratos da cozinha brasileira. A cozinha tem assinatura do chef Alexandre Romano. A Tupi or not Tupi fica no coração da Vila Madalena. É uma casa construída na década de 1950, em um terreno de 500 metros quadrados, sem muros e com pequenos ambientes que levam a um salão principal com capacidade para 100 pessoas sentadas. Conta com projeto de design de Lee Dawkins, supervisão acústica de Clemente Zular e equipamentos do Estúdio Loop. A Tupi or not Tupi é hoje considerada uma das casas com melhor acústica na cidade de São Paulo.

 

Compartilhe!
Categories: MÚSICA, TEATRO, TELEVISÃO